Navegação – Mapa do site
Ensaios Fotográficos

Um Seminário Motivacional

A Self-Empowerment Seminar
Jorge Gonçalves de Oliveira Júnior

Texto integral

1Quem circula pelo ambiente corporativo já deve ter ouvido falar de certos seminários de fim de semana, em hotéis retirados dos centros urbanos, onde pessoas ficam sem dormir, submetem-se a dinâmicas pouco convencionais, choram, riem etc. Muitos participantesrelatam que tiveram a vidatransformada econvidam parentes, amigos efuncionáriosaparticipar, embora dificilmente falem o que, exatamente, se passou com elas. As empresas que oferecem esse tipo de treinamentotambém não dão detalhes, basicamente informam que são cursos vivenciais, capazes de promover transformações libertadoras.

2Há uma série de nomes sob os quais esse tipo deseminário é conhecido: curso de “Liderança e Transformação”, “Poder do Propósito”, “Superando Limites” etc., mas, até onde tive notícia, o nome mais comum é “Leader Training”. Embora algumas das práticas específicas desses treinamentos possam mudar de uma empresa para outra, é possível apontar características gerais como: a duração de um fim de semana, de sexta a domingo, totalizando cerca de 30 horas; o isolamento de seus praticantes; a presença de regras rígidas de conduta, com horários fixos para se alimentar, dormir e fazer pausas; e a utilização de dinâmicas que visam a expressão e liberação de sentimentos.

3Nos depoimentos que recolhi, antes de participar de um desses seminários, havia dois tipos de reação muito distintos: ou a atividade eramencionada com ironia e desdém por aqueles que a consideravam charlatanismo, ou eram relatadas com certa reticência formal, com frases como: “não dá para explicar, tem que experimentar”.Foi necessário participar de um desses treinamentos antes que pudesse falar sobre ele com seus adeptos: eu tive que me tornar um iniciado para que o campo se abrisse. Entãosaltaram a meus olhos, em meio a instituições modernas e das mais pragmáticas como as empresas, práticas e discursosque costumam ser considerados típicos deambientes religiosos e não modernos.

4A ideia deste ensaio, produto colateral de uma pesquisa de mestrado sobre atividades motivacionais, é revelarsutilmente algumas dinâmicas do Leader Training,mais com o intuído de compartilhar a perplexidade do olhar do que dedeflagrar sentidos. Isso em respeito aosinterlocutores – embora eles admitam que não se trata de nenhumsegredo ritual, mas deque spoilers podem estragar o efeitode suas práticas, de seu produto.Também, por motivos vários, os treinandos podem preferir o anonimato.

5A fotografia,que nos interessa principalmente por seu poder de mostrar,também permiteesconder; por isso buscou-se sugerir corpos e objetos em ação,resguardando identidades e alguns significados. Junto com as legendas, procurou-se criar imagens-enigmas que aludem sem explicitar ou, principalmente, julgar.

Foto 1 : Feridas Mortais

“Devemos escrever o adjetivo que mais nos afetou”

Foto 2 : Muquifo

“Fracassamos, entãonos levaram a um lugar desagradável, sem nenhum conforto ou paz, e ali nos foi dada uma nova chance”

Foto 3 : Corra para o “X”

“Agora apenas um pode tentar: o mais rápido”

Foto 4 : Níveis Neurológicos

“Em cada nível devemos visualizar nossa existência e nossos problemas, e buscar respostas”

Foto 5 : Brasão do Combate

“Fomos divididos, elegemos líderes, cumprimos tarefas, fizemos um brasão, um hino, e combatemos”

Foto 6 : Renascimento

“Respiramos cada vez mais rápido, mais rápido, mais rápido. O corpo formigou, tivemos frio, (re)vivemoslembranças esquecidas e renascemos”

Foto 7 : Tapete Mágico

“Como D. Quixote e Sancho, viajamos numamáquina impossível pelas regiões da infância. E, enfim, aterrissamos em nosso cotidiano. Seríamos os mesmos?”

Topo da página

Para citar este artigo

Referência eletrónica

Jorge Gonçalves de Oliveira Júnior, « Um Seminário Motivacional », Ponto Urbe [Online], 16 | 2015, posto online no dia 31 Julho 2015, consultado o 28 Março 2017. URL : http://pontourbe.revues.org/2754 ; DOI : 10.4000/pontourbe.2754

Topo da página

Direitos de autor

© NAU

Topo da página
  • Logo Núcleo de Antropologia Urbana da USP
  • Logo Universidade de São Paulo
  • Revues.org